Quem mais ama livros? Aqui em casa não passamos nem um dia sem contar histórias! Afinal, por meio da leitura, podemos sonhar, viajar pelo desconhecido, conhecer novas culturas e muito mais!

E por falar em outras culturas, você sabia que os livros bilíngues ajudam, e muito, as crianças a aprenderem uma nova língua? E que quanto mais cedo a criança tiver contato com outras línguas, mais fácil será esse aprendizado?

Pois bem, para falar sobre leitura bilíngue, conversei com o Victor D. O. Santos (PhD). Ele é doutor em aprendizado e testes de línguas pela Iowa State University e Diretor de Testes da Avant Assessment, uma das maiores companhias de testes de línguas do mundo. Brasileiro de Belo Horizonte, se mudou do Brasil há 11 anos para seguir seus estudos acadêmicos na área de aprendizado de línguas na Europa e nos EUA. Atualmente, mora no estado americano de Iowa com sua esposa e dois filhos, os quais foram criados desde o nascimento falando português, inglês e russo. Sim, seus filhos são trilíngues!

Além disso, o Victor e sua esposa criaram a Linguacious®, em 2017, uma empresa que desenvolve materiais em línguas estrangeiras para crianças. É um trabalho simplesmente sensacional! Para vocês terem uma ideia, com os materiais e livros infantis, que são elaborados em mais de 30 idiomas, eles já ganharam mais de 10 prêmios nos EUA.

E, agora, os livros da Linguacious® também podem ser encontrados aqui no Brasil! Eu achei muito legal, afinal, hoje ainda é bem difícil encontrar materiais bilíngues para crianças. Ah, e para quem adquirir os livros pelo site da Floaty até o dia 20 de novembro, tem cupom de desconto: LINGUA10. Vale muito a pena!

Confira a entrevista e veja como ajudar seu filho a aprender outras línguas e a importância dos livros bilíngues para o universo infantil!

CANAL INFANTIL – Qual a importância da leitura na infância?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD A leitura tem um poder e valor imensuráveis. As vantagens da leitura na infância são linguísticas, emocionais, educacionais, cognitivas e sociais.

Várias pesquisas mostram que crianças criadas em ambientes em que a leitura é incentivada apresentam melhores resultados em testes de desenvolvimento da linguagem e possuem um vocabulário mais vasto e rico que crianças com pouco contato com a leitura. A leitura compartilhada entre os pais e a criança também contribui para a solidificação de sua relação afetiva e permite a discussão de tópicos que muitas vezes seriam mais difíceis de se discutir no “mundo real”. Os livros fornecem um ambiente mais seguro para essas conversas.

A leitura na infância também ajuda a estabelecer uma boa base para a vida futura de leitora da criança durante sua alfabetização e formação escolar. Os pais devem sempre fazer da leitura com seus filhos uma atividade ativa e prazerosa, em que tanto a criança quanto os pais se sentem à vontade para fazer perguntas e explorar os temas do livro mais a fundo.

A leitura na infância também tem um papel crucial no desenvolvimento da criatividade e curiosidade da criança e permite que elas pratiquem ouvir aos outros com atenção e sem interromper, assim como dialogar sobre os mais diversos assuntos e criar conexões entre as coisas.

CANAL INFANTIL – Trabalhar outras línguas com as crianças, desde cedo, facilita o aprendizado de línguas no futuro?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Sem dúvida! Crianças que começam a aprender uma língua estrangeira desde pequenas tendem, por exemplo, a ter uma pronúncia bem melhor que pessoas que começaram este processo de aprendizado mais tarde. Toda criança nasce com a habilidade de reconhecer sons presentes em qualquer língua do mundo, mas à medida que vão ouvindo a língua nativa falada em seu redor, vão se especializando nos sons daquela língua e a sua capacidade de perceber distinções de sons presentes em outras línguas atrofia. Ao expor a criança a outras línguas desde cedo, se fortalece esta capacidade de se produzir e perceber outros sons, facilitando a aquisição de uma boa pronúncia.

Crianças também têm pouca inibição, o que ajuda com que aprendam línguas de maneira mais divertida e lúdica quanto comparadas a adolescentes ou adultos em um típico curso de línguas. Vários estudos americanos mostram que crianças em programas escolares bilíngues nos EUA tendem a compreender textos em inglês melhor que crianças americanas monolíngues. O bilinguismo é algo que facilita o aprendizado geral da criança e certamente não é algo que o torna difícil, como algumas pessoas, incluindo educadores, infelizmente ainda pensam.

CANAL INFANTIL – Os livros bilíngues podem ajudar nesse processo de aprendizagem de outras línguas?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Sim. É importante ressaltar que assim como se faz com livros monolíngues, os pais e educadores precisam fazer escolhas de leitura apropriadas para a criança. Se lerem ou exporem as crianças a materiais bilíngues que possuem um nível de dificuldade demasiado acima do nível atual da criança, isso pode desmotivá-las. Um livro bilíngue em um tópico que a criança gosta e com um nível linguístico apropriado para seu desenvolvimento atual pode com certeza ajudar a alavancar a proficiência na língua estrangeira. Muitas vezes também, quem fala uma língua estrangeira acaba tendo maior domínio de sua primeira língua.

No entanto, apesar da importância dos livros bilíngues principalmente nos estágios mais iniciais de aprendizado da língua estrangeira, deve-se ressaltar que é importante que a criança que já sabe ler em ambas as línguas não fique dependente da tradução em português no livro bilíngue, passando a usá-la como muleta e sempre conferindo o português quando não entende algo na versão na outra língua. Quando possível, deve-se também introduzir livros infantis somente na língua estrangeira, para que a criança aprenda a não ficar sempre traduzindo para o português.

Infelizmente, livros infantis em línguas estrangeiras ainda são bastante caros e relativamente difíceis de encontrar no Brasil, principalmente em línguas que vão além do inglês ou espanhol. Essa foi a maior motivação para que eu começasse a disponibilizar os livros infantis da Linguacious® (empresa premiada de materiais infantis em línguas estrangeiras que fundei e com sede nos EUA) diretamente no Brasil, sem a necessidade de se importar os produtos, reduzindo-se assim bastante o custo para o público brasileiro interessado em literatura infantil em línguas estrangeiras.

Apenas 3 dos vários livros da Linguacious® agora disponíveis no Brasil pela loja virtual Floaty

CANAL INFANTIL – Você mora nos Estados Unidos e tem dois filhos que falam três línguas diferentes. Como é essa experiência?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Sou mineiro de Belo Horizonte e me mudei para os EUA há 9 anos para fazer meu doutorado em aprendizado de línguas na Iowa State University (antes disso, passei dois anos na Europa fazendo mestrado). Durante meu doutorado, conheci a minha esposa, que é ucraniana e fala russo como língua nativa. Desde o começo da nossa relação, ficou claro que ambos tínhamos interesse em aprender a língua do outro e que se um dia tivéssemos filhos, que iríamos passar nossas línguas maternas para eles.

Hoje temos o Dylan, de 4 anos, e a Isabella, de quase 2 anos. Ambos nasceram aqui nos EUA, mas eu sempre conversei com eles (mesmo quando ainda estavam na barriga da mãe) apenas em português e minha esposa apenas em russo. As pessoas aqui ficam bastante impressionadas quando ouvem o Dylan conversando em três línguas diferentes sem esforço algum. Para nós, foi um processo bem tranquilo, pois sempre soubemos que a consistência daria certo.

Dylan e Isabella, criados trilíngues nos EUA, por pai brasileiro e mãe ucraniana

Vários amigos brasileiros que conhecem o Dylan já nos disseram que ele conversa em português tão bem quanto crianças nascidas no Brasil. Algumas pessoas até chegaram a dizer que o português dele é mais desenvolvido do que de algumas crianças brasileiras que conhecem. Nós lemos muito em português em nossa casa e temos muitos livros infantis em português que minha mãe traz para as crianças quando nos visita nos EUA. Desenhos aqui em casa também são sempre ou em russo ou em português e nunca em inglês, uma vez que os meninos já têm contato com o inglês por mais de oito horas por dia na escola. Também escrevo livros infantis que já foram traduzidos para o português e mais outras 15 línguas, e tanto o Dylan quanto Isabella adoram que eu os leia para eles. Todo esse aparato de material infantil que temos em casa, juntamente com nossa consistência em só falar com as crianças nas nossas línguas, ajuda no nosso sucesso em criar nossos filhos bilíngues (neste caso, trilíngues).

CANAL INFANTIL – E como surgiu a ideia de criar a Linguacious®?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – A Linguacious® surgiu de uma forma bem espontânea.

Quando o Dylan tinha uns 14 meses de idade, comecei a procurar materiais em russo aqui nos EUA para minha esposa utilizar com ele. Após pesquisar bastante, não achei nada que achasse legal e interessante para ele e que seguisse bons princípios de aprendizados de línguas como aqueles que eu estudei no meu doutorado. Portanto, resolvi criar um joguinho de vocabulário de cartas em russo para ele que tem até pronúncia em áudio por um falante nativo de russo. Dá para jogar mais de 10 jogos diferentes com o joguinho de cartas. Para ouvir o áudio de cada palavra, basta que os pais ou educadores escaneiem a carta com um aplicativo de celular que desenvolvemos.

Dylan com 14 meses de idade usando os cartões da Linguacious® para aprender vocabulário

Ao ver que o Dylan gostava das cartas e que estava aprendendo as palavras em russo bem rápido, resolvi desenvolver uma versão em português também (clique aqui para ver um vídeo do Victor com o Dylan aos 14 meses de idade usando as cartas). Só de brincadeira mesmo, coloquei os cartões para vender na Amazon aqui nos EUA. Em poucas semanas, dezenas de pessoas haviam adquirido o produto, sem eu ter feito divulgação alguma. Ao mesmo tempo, outros pais amigos nossos que vinham a nossa casa e eram de outros países começaram a pedir que desenvolvêssemos o jogo de cartas nas suas línguas, tais como hebraico, espanhol, sueco e italiano. Assim, percebi que havia uma necessidade grande no mercado de línguas para um produto como o nosso e daí comecei a produzir os cartões em mais tópicos e línguas. Após 3 anos, o produto já ganhou mais de 5 prêmios aqui nos EUA, o que é bem legal.

Jogo de vocabulário “Animais” da Linguacious® em Francês

Ano passado, passei a publicar todo o material dos cartões também em formato de livros. São mais de 30 línguas e esses livros de vocabulário podem ser adquiridos em versão bilíngue (inglês mais outra língua) ou em versão monolíngue (apenas na língua estrangeira).

Livro “Around the Home”, versão em italiano (disponível no Brasil pela Floaty)

No começo deste ano, comecei a escrever e publicar uma série de livros infantil chamada Little Polyglot Adventures (“As Aventuras dos Pequenos Poliglotas”), inspirada na própria história da nossa família. Já publicamos dois livros na série: (1) Dylan’s Birthday Present (O Presente de Aniversário de Dylan) e (2) A Wild Day at the Zoo (Um Dia Maluco no Zoológico). No livro 1, o Dylan pede uma galinha de presente de aniversário chamada Kiki para poder conversar com ela em outras línguas:

“O presente de Aniversário de Dylan”, livro 1 da série Little Polyglot Adventures, (disponível no Brasil pela Floaty)

A série já ganhou vários prêmios de literatura infantil aqui nos EUA e está disponível em mais de 15 línguas. Em cada livro da série, as crianças irão encontrar línguas diferentes, raças diferentes e culturas diferentes. O objetivo da série é não só fornecer literatura infantil de qualidade em línguas estrangeiras, mas também mostrar para as crianças que é legal falar outras línguas e que todas as culturas, raças e línguas devem ser respeitadas e valorizadas.

Em outubro deste ano, a Linguacious® entrou em uma parceria com a loja brasileira virtual de produtos infantis Floaty para disponibilizar todos os nossos livros de vocabulário e histórias em mais de 30 idiomas para o público brasileiro a um preço bastante acessível, uma vez que os livros agora podem ser impressos no Brasil mesmo. Fico feliz de poder dizer que nenhuma outra companhia do mundo oferece livros infantis em tantas línguas estrangeiras no Brasil como a Linguacious®.

CANAL INFANTIL – Como foi escrever o seu primeiro livro?

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Foi um processo e uma experiência simplesmente maravilhosos. Acho que a maioria de nós adoraria publicar um livro (seja infantil ou não) durante a vida, mas poucas pessoas conseguem achar tempo ou motivação suficientes para embarcar nesta jornada.

O primeiro livro da série Little Polyglot Adventures, chamado Dylan’s Birthday Present (O Presente de Aniversário de Dylan) começou como uma forma de eu realizar um sonho que já tenho há tempos de escrever um livro infantil e ao mesmo tempo deixar um legado literário para o meu filho e nossa família ao colocá-lo como personagem principal do livro 1. Afinal, qual criança não gostaria de falar para os amiguinhos que o papai é autor de livros infantil e que ela é a personagem principal de um livro vendido no mundo inteiro? Daí, comecei a pensar sobre o que valorizamos em nossa vida de família e ao nosso redor.

Minha esposa e eu concordamos que, através da série, gostaríamos de mostrar para outras crianças (e até para adultos) que todas as línguas, culturas, e raças são importantes e que a diversidade é algo lindo e que deve ser preservado. O livro então foi o nosso jeito de também contribuir para um mundo mais pacífico e tolerante. O livro 1, o qual li para o Dylan várias vezes antes de finalizar o texto para levar em consideração sua opinião, foi lançado em maio de 2020. A época do lançamento e os meses que seguiram coincidiram com um período bastante triste da história americana, em que George Floyd, um homem negro, foi morto por um policial nos EUA e em que o movimento Black Lives Matter ganhou mais visibilidade e força nos EUA. A nossa decisão de incluir uma menina negra, bilíngue, filha de imigrantes, como sendo a melhor amiga do Dylan na série, foi proposital. Tínhamos uma mensagem a passar.

Durante a presidência do Trump nos EUA, o nível de racismo e xenofobia aumentou bastante. O livro 1 acabou ganhando vários prêmios de literatura infantil nos EUA, incluindo melhor livro infantil em língua portuguesa de 2020 pelo International Latino Book Awards e o prêmio de Diversidade Cultural pelo Purple Dragonfly Book Awards, recebendo também resenhas bastante positivas na mídia. Acredito que tanto a época em que o livro foi escrito, assim como nossa preocupação em apresentar uma história repleta de diversidade e multiculturalismo foram fatores importantes para o sucesso do primeiro livro.

Isabella, com os livros 1 e 2 da série infantil premiada Little Polyglot Adventures, disponíveis na Floaty

Quando resolvi escrever o livro 2 (Um Dia Maluco no Zoológico), decidimos que agora era a vez da Isabella, nossa filha, ser a protagonista, ou ia dar briga entre ela e o Dylan aqui em casa… (risos). O livro 2 se passa em um zoológico e, durante um dia apenas, as pessoas podem levar seus bichos de estimação consigo para o passeio no zoológico. É claro que esta história não pode acabar bem, né… mas acaba sim. É um livro bem divertido, com fatos interessantes sobre os animais que as crianças vão encontrar e que, assim como o livro 1 da série, é repleto de diversidade linguística, racial e cultural.

“Um Dia Maluco no Zoológico”, livro 2 da série Little Polyglot Adventure (disponível no Brasil pela Floaty)

A série já foi traduzida em um grande número de línguas e continuamos recebendo propostas para traduzirmos para outras línguas.

CANAL INFANTIL – Seus materiais foram premiados e estão disponíveis em mais de 30 línguas. O que vocês sentem ao ver esse sucesso e ao saber que seus materiais são importantes na aprendizagem das crianças? 

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Para ser sincero, é como se eu estivesse vivendo um sonho, principalmente com relação aos livros de história infantis que venho escrevendo.

Os livros de vocabulário, disponíveis em mais de 30 línguas, são interessantes, inovadores, e bastante úteis para ajudar as crianças a adquirem vocabulário em outras línguas, mas envolvem pouca criatividade da minha parte. Alguns foram encomendados por organizações, como o governo irlandês ou distritos escolares no Alaska, por exemplo.

Os livros de histórias infantis, tanto os da série Little Polyglot Adventures quanto outros que estou escrevendo e ilustrando no momento, são super divertidos de escrever, revisar e ilustrar. Minha ilustradora é da România, mas tem origem húngara e temos uma parceria profissional muito boa e gratificante. A Olya, minha esposa, sempre tem comentários excelentes quando mostro a versão inicial de cada livro para ela, e a considero como minha co-autora, uma vez que ela participa ativamente do processo de revisão de cada texto. Minha mãe também é uma leitora inicial bastante importante. Por fim, o Dylan é sempre o primeiro leitor mirim de cada livro e adora opinar sobre tudo, é claro! É um processo bem divertido e gratificante para todo mundo envolvido no projeto.

CANAL INFANTIL – Deixe uma mensagem para os pais que querem educar seus filhos em mais de uma língua.

VICTOR D. O. SANTOS, PhD – Nesse mundo tão globalizado em que vivemos, o conhecimento de outras línguas é crucial para que possamos ser efetivos “cidadãos do mundo”. Poder dar este presente tão lindo para os nossos filhos, que é o bilinguismo, é algo precioso. Além disso, as crianças geralmente aprendem de uma forma mais lúdica que os adultos, então pode ser também uma ótima oportunidade para os pais passarem mais tempo com os filhos de uma forma prazerosa.

Para aqueles pais que vivem em outros países, como eu, passar a nossa língua para os nossos filhos é uma maneira de preservarmos a nossa própria língua e cultura no exterior, assim como uma oportunidade de ouro de lhes dar uma vantagem na “maratona da vida”. Crianças bilíngues tendem a ter mais empatia com os outros e a apreciar melhor pontos de vistas que diferem dos seus, como já demonstrado por estudos científicos.

Para aqueles pais que moram no Brasil, as portas que se abrirão para os seus filhos com o bilinguismo são várias, desde uma melhor oportunidade de emprego até a possibilidade de se estudar no exterior com bolsa. Eu, por exemplo, que fiz todo o meu percurso educacional de graduação na Europa e nos Estados Unidos, provavelmente não estaria onde estou se minha mãe não tivesse valorizado tanto o aprendizado de língua estrangeiras (inglês e francês, no meu caso) durante minha infância e adolescência. Provavelmente também não teria podido me comunicar bem com a minha maravilhosa esposa, uma vez que o meu russo e o português dela são limitados. E agora, tenho uma grande sorte de poder dar o mesmo presente para os meus filhos. Como diz uma frase que incluímos em todos os livros da nossa série Little Polyglot Adventures:

Uma língua te coloca no corredor da vida. Duas línguas abrem todas as portas ao longo do caminho”.

– Frank Smith

Contato: carolina.canalinfantil@gmail.com

Instagram: @canalinfantil

Facebook: @canalinfantiloficial